top of page
Buscar
  • Foto do escritorCirculô

Nascimento dos primeiros dentinhos do bebê: como saber se está acontecendo e o que fazer.

A formação dos dentes decíduos – conhecidos por dentes de leite, pela cor branquinha – se inicia no início da gestação, entre a sexta e oitava semana de vida intrauterina. O nascimento desses dentinhos faz parte do processo de crescimento e desenvolvimento da face das crianças.


O aparecimento dos primeiros dentes ocorre por volta dos seis a oito meses de idade e se completa aos três anos, quando a criança já deverá estar com todos os vinte dentes de leite. Cada bebê é único e possui o seu tempo, tendo como limite aceitável para o nascimento do primeiro dente a idade de um ano e meio.


Sinais e sintomas


O nascimento dos primeiros dentes pode vir acompanhados de alguns sinais e sintomas que podem variar a cada bebê:

  • Gengiva avermelhada e com leve inchaço;

  • Aumento da salivação;

  • Maior irritação, demonstrando desconforto – o bebê tende a levar mais a mão e outros objetos à boca, na tentativa de aliviar um misto de dor e coceira;

  • Sono mais agitado

  • Falta de apetite;

  • Febre (febres superiores a 38 ºC em geral não estão relacionadas ao nascimento dos dentinhos);

  • Fezes líquidas.

Importante ressaltar que os sintomas citados acima são leves e rápidos, quando exacerbados os pais devem procurar seu médico pediatra.


Como aliviar o desconforto


  • Mordedores de borracha ou massageadores de gengiva feitos com material atóxico. Alguns podem ser colocados na geladeira antes de oferecer para o bebê, para proporcionar maior alívio ao desconforto;

  • Picolés feitos apenas com frutas, ou com o próprio leite materno - conhecidos por “peitolé”;

  • Consultar um odontopediatra em casos de desconforto mais intenso, para administração de analgésicos.

  • Sequência de nascimento

Por volta dos seis meses de idade começam a surgir os dentes, na seguinte sequência:

  1. Incisivos centrais inferiores e superiores;

  2. Incisivos laterais superiores e inferiores;

  3. Primeiros molares inferiores e os superiores;

  4. Caninos inferiores e superiores; e

  5. Segundos molares inferiores e superiores.


Cuidados


Os bebês recém nascidos não apresentam em suas boquinhas bactérias relativas à cárie e/ou doenças da gengiva, portanto a escovação deve ser iniciada ao nascer dos primeiros dentinhos, quando essas podem se instalar. O creme dental só é eficaz contra a cárie quando apresenta flúor em sua composição que deverá ser de 1000 a 1100 ppm nos dentifrícios infantis.


A escovação pode ser feita após cada refeição, com o uso de creme dental com muita cautela, lembrando que ele é um medicamento e não deve ser tratado como cosmético. Para bebês com um até oito dentes, recomenda-se usar uma quantidade semelhante à metade de um grão de arroz, e para àquelas que já possuem os molares a quantidade pode ser equivalente a um grão de arroz.


O uso do fio dental é muito importante a partir do momento que a criança já possui um dente em contato com o outro. As cerdas das escovas não alcançam esses espaços interdentais, que podem reter restos de alimentos e placa bacteriana, se não utilizado o fio dental de forma correta.


Cantar ou contar uma história durante a higienização pode ser um ótimo recurso para deixar esse momento da rotina mais agradável para os pequenos. Além disso, o exemplo dos pais é muito importante para o incentivo das crianças em permanecer com o hábito da higienização.


É importante ressaltar que a visita do bebê a um odontopediatra após o nascimento do primeiro dentinho é recomendável, para serem analisadas as particularidades de cada bebê, além de deixá-los mais confortáveis nas próximas consultas de rotina com o profissional.


A autora


Luiza Naves

Mãe da Alice, de 6 meses. Possui graduação em odontologia pela UFMG, especialização e mestrado em ortodontia pela PUC Minas. Atua em consultório particular nas áreas de ortodontia em adultos e ortopedia e ortodontia preventiva e interceptora em crianças.



143 visualizações

コメント


bottom of page